PetroRio (PRIO3) e Marfrig (MRFG3) lideram altas da bolsa; Locaweb (LWSA3) foi maior queda

PetroRio (PRIO3) e Marfrig (MRFG3) lideram altas da bolsa; Locaweb (LWSA3) foi maior queda

Janeiro 13, 2022 Não Por JB

18h20 – Encerramos a nossa cobertura. Confira os destaques do Ibovespa.


18h14 – Ibovespa fecha em queda de 0,15%, aos 105.529 pontos, com volume negociado no dia de R$ 27,4 bilhões; Ibovespa Futuro recua 0,38%, aos 106.275 pontos

Entre as ações, Marfrig (+5,1%) e PetroRio (3%) puxaram ao longo do dia as altas da bolsa, acompanhadas de outras empresas com foco na exportação, como Minerva (+3%) e Petrobras (ON, +2,42%, PN, +2%). Destaque ainda para os bancos, com Santander (+2,9%), Itaúsa (+2,8%), Itaú (+1,8%) e Bradesco (+1,7%).

Entre as quedas, além de Locaweb (-8,3%), puxaram o desempenho negativo empresas ligadas ao setor interno, como Natura (-5%), RD (-4,9%), Magalu (-3,4%) e Via (-2,9%). Na ponta das exportadoras, destaques para as quedas de Weg (-4,2%) e Embraer (-4,2%).

  • Veja os papéis em destaque no pregão desta quinta-feira:

    Maiores altas

    Ativo Variação % Valor (R$)
    MRFG3 5.18 22.74
    PRIO3 3.08 22.02
    BEEF3 3.06 10.1
    SANB11 2.94 31.5
    ITSA4 2.79 9.56

    Maiores baixas

    Ativo Variação % Valor (R$)
    BIDI11 -9.86 22.1
    LWSA3 -8.37 8.75
    NTCO3 -5.08 21.82
    RADL3 -4.97 21
    CASH3 -4.83 2.56

18h14 – Dólar recuou 0,10%, a R$ 5,529 na compra e a R$ 5,530 na venda; esse foi o 3º dia consecutivo de queda

Dólar futuro recuou 0,21%, a R$ 5,548.


18h08 – Contratos de juros futuros fecham em alta: DIF23, +0,08 p.p., a 11,94%; DIF25, +0,01 p.p., a 11,21%; DIF27, +0,01 p.p., a 11,17%; DIF29, +0,01 p.p., a 11,28%.


18h03 – Fechamentos em Wall Street: Dow Jones, -0,48%, aos 36.115 pontos; S&P 500, -1,42%, aos 4.659 pontos; e Nasdaq, -2,51%, aos 14.806 pontos.


17h55 – Ibovespa fecha, preliminarmente, com queda de 0,07%, aos 106.615 pontos, em dia com diversas altas e baixas do índice


17h37 – Ibovespa chega na reta final do pregão com alta de 0,09%, aos 105.780 pontos


17h29 – Tesouro Direto: juros dos títulos públicos revertem alta e recuam; retornos reais de papéis de inflação chegam até 5,67%


17h21 – Governo avalia veto de até R$ 9 bi no Orçamento de 2022 para recompor gastos subestimados

Segundo a Reuters, cálculos feitos pela área técnica mostraram insuficiência de recursos para parte das funções do Orçamento deste ano, segundo uma fonte.

Entre os pontos identificados, estão a necessidade de recompor R$ 3 bilhões em gastos com pessoal do governo federal, além de outros R$ 2 bilhões para viabilizar a continuidade de operação de sistemas da Receita Federal. Os R$ 4 bilhões restantes referem-se a verbas de ministérios não especificadas pela fonte.

O Orçamento de 2022 foi aprovado pelo Congresso e depende de sanção do presidente Bolsonaro. O prazo máximo para essa decisão é 21 de janeiro e será tomada em conjunto pela Economia e a Casa Civil, diz o interlocutor. (Reuters)


17h10 – Goldman Sachs reduz preço-alvo de 11 varejistas por causa de incerteza macro e política 

Assaí (ASAI3) teve seu preço reduzido de R$ 25,00 para R$ 22,00; enquanto Espaçolaser (ESPA3) caiu de R$ 14,00 para R$ 12,00; Lojas Renner (LREN3), de R$ 43,00 para R$ 37,00; Magazine Luiza (MGLU3), de R$ 13,00 para R$ 12,00; Mobly (MBLY3), de R$ 8,60 para R$ 7,40; e Raia Drogasil (RADL3), de R$ 34,00 para R$ 33,00; todos com recomendação de compra.

Com recomendação neutra, Goldman Sachs reduziu os valores de Americanas (AMER3), de R$ 39,00 para R$ 36,00; Lojas Renner (LREN3); Pão de Açúcar (PCAR3), de R$ 29,00 para R$ R$ 25,00; Grupo SBF (SBFG3). De R$ 33,00 para R$ 29,00.; e Natura (NTCO3), de R$ 31,00 para R$ 27,00.

O único ativo com recomendação de venda é o Via (VIIA3), cujo preço-alvo caiu de R$ 5,50 para R$ 4,70.


17h08 – Giro do dia: Giba Coelho analisa PetroRio (PRIO3), Méliuz (CASH3), Eletrobras (ELET6), Locaweb (LWSA3) e Embraer (EMBR3)


17h00 – Hora do Mercado

O Ibovespa chega na última hora de negociações encontrando pouco fôlego para subir. O índice tem ganhos moderados, em alta de 0,3%, aos 106.043 pontos.  Mesmo assim, a Bolsa brasileira opera com vantagem sobre os índices em Nova York, que voltaram ao terreno negativo.

Frigoríficos e petrolíferas estão entre as principais altas do Ibovespa agora. Ações de tecnologia e varejo, são as maiores baixas do índice.

O Dow Jones opera em baixa de 0,02%, enquanto o S&P e o Nasdaq recuam, respectivamente, 0,79% e 1,63%. Os índices, que chegaram a subir durante parte do pregão, passaram para o vermelho após falas da nova vice-presidente do Federal Reserve, Lael Brainard, no Senado.

Ela  confirmou que o tapering (retirada de estímulos) se encerra no fim do primeiro trimestre deste ano e que, após esse processo, o Fed estará pronto para iniciar altas dos juros.

Próximo ao fechamento, o dólar comercial tem queda de 0,18%, cotado a R$ 5,525 na compra e a R$ 5,525 na venda. Na máxima de hoje, atingiu R$ 5,556 e na mínima R$ 5,501. O dólar futuro recua 0,13%, a R$ 5,549.

No mercado de de juros futuros, os contratos com vencimento de médio e longo prazo recuam, os demais avançam: DIF23, +0,07 p.p., a 11,92%; DIF25, +0,02 p.p., a 11,22%; DIF27, estável, a 11,16%; DIF29, -0,01 p.p., a 11,26%.


16h46 – Petróleo fecha em baixa no mercado internacional

  • WTI (fevereiro): -0,98% (US$ 81,93)
  • Brent (março): -0,57% (US$ 84,19)

16h32 – Moedas do Brasil, China e Turquia estão desvalorizadas, diz Instituto Internacional de Finanças


16h16 – Brasil só terá crescimento maior que Mianmar e Guiné Equatorial em 2022, avalia ONU

É o resultado de uma análise feita pela Organização das Nações Unidas com 170 países. O previsto é um avanço de 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro este ano, 1,7 ponto percentual a menos do que a expectativa divulgada na metade de 2021. Enquanto isso, a ONU projeta o crescimento médio da economia mundial em 4%.


15h52 – “Venda dólar, compre ações de emergentes” ecoa nas mesas de negociação pelo mundo


15h47 – APA (A1PA34) lidera alta entre os BDRS, com mais 9,84%; Sea (S1LG34) é o que mais cai, com 8,36%

Outras altas contam com Taiwan (TSMC34), com mais 6,76%; Lam (L1RC34), com avanço de 6,05%; American Airlines (AALL34), alta de 4,79%; e Beyond Meat (B2YN34), com mais de 4,52%.

Já as maiores quedas incluem também a BiliBili (B1IL34), com menos 8,13%; ServiceNow (N1OW34), menos 7,65%; Shopify (S2HO34), baixa de 7,05%; e Wix (W1IX34), menos 6,39%.

Dos 232 ativos que compõem o índice (BDRX), 87 sobem em relação ao pregão anterior. O índice, no momento, recua 0,87%.


15h15 – Ibovespa passa a registrar ganhos de 0,12%, aos 105.815 pontos


15h00 – Hora do Mercado

O Ibovespa segue operando entre perdas e ganhos, próximo da estabilidade, caindo 0,07%, aos 105.589 pontos. Em dia de oscilação, o índice brasileiro, agora, acompanha as bolsas americanas, que passaram a recuar.

O Dow Jones opera em baixa de 0,02%, enquanto o S&P e o Nasdaq recuam, respectivamente, 0,80% e 1,72%. Os índices, que chegaram a subir durante parte do pregão, passaram para o vermelho após falas da vice-presidente do Federal Reserve, Lael Brainard, no Senado.

Entre outras coisas, Brainard afirmou que o tapering se encerra no fim do primeiro trimestre deste ano e que, após esse processo, o Fed estará pronto para iniciar altas dos juros. O rendimento dos treasuries de dez anos sobem dois pontos-base, para 1,727%.

Ajudando no desempenho negativo estão as ações da Vale (VALE3), com queda de 1,19%, refletindo a queda, de 2,85%, no preço da tonelada do minério de ferro no porto chinês de Qingdao.

As ações ordinárias e preferenciais da Petrobras (PETR3;PETR4), do outro lado, seguram a queda do índice, subindo, respectivamente, 3,15% e 2,22%.

O dólar comercial registra desvalorização de 0,18%, cotado a R$ 5,524 na compra e a R$ 5,525 na venda. Na máxima de hoje, atingiu R$ 5,556 e na mínima R$ 5,501. O dólar futuro recua 0,19%, a R$ 5,546.

Nos contratos de juros futuros, os com vencimento de médioe longo prazo recuam, os demais avançam: DIF23, +0,02 p.p., a 11,88%; DIF25, -0,03 p.p., a 11,17%; DIF27, -0,03 p.p., a 11,14%; DIF29, -0,04 p.p., a 11,23%.

  • Veja as ações em destaque:

    Maiores altas

    Ativo Variação % Valor (R$)
    MRFG3 5.18 22.74
    PRIO3 3.08 22.02
    BEEF3 3.06 10.1
    SANB11 2.94 31.5
    ITSA4 2.79 9.56

    Maiores baixas

    Ativo Variação % Valor (R$)
    BIDI11 -9.86 22.1
    LWSA3 -8.37 8.75
    NTCO3 -5.08 21.82
    RADL3 -4.97 21
    CASH3 -4.83 2.56

15h49 – Índice de Small Caps (SMLL) recua 1,43%; Locaweb (WEST3) lidera perdas, com menos 10,47%

Entre as maiores baixas, também estão Enjoei (ENJU3), com menos 8,74%; Romi (ROMI3), menos 7,66%; Méliuz (CASH3), queda de 7,43%; e Alliar (AALR3), recuo de 5,59%.

As cinco maiores altas são São Martinho (SMTO3), com mais 1,77%; Minerva (BEEF3), avançando 1,53%; BMG (BMGB4), com mais 1,32%; Banrisul (BRSR6), mais 1,25%; e Mitre (MTRE3), com alta de 1,16%.

Dos 139 ativos que compõem hoje SMLL, apenas 22 sobem em relação ao pregão anterior.


15h41 – Nubank (NUBR33) não fará proposta por Citibanamex, banco de varejo do Citi no México

“O Nubank acredita que fusões e aquisições são um importante caminho para o crescimento, mas no momento não tem interesse em comprar o Citibanamex”, disse em comunicado. (Reuters)


14h30 – BofA reitera recomendação de compra para Lojas Quero-Quero (LJQQ3), com preço-alvo de R$ 18,00

O esforço do chamado “figital” (físico + digital) avançou além do esperado e, segundo o BofA, “pode ser muito valioso”. “Esperamos que a experiência ‘figital’ completa esteja em toda a cadeia até abril”.

A companhia, para os analistas, pode também se beneficiar da sua pequena participação de mercado, medida em cerca de 5,4%, para avançar. “Uma combinação de fiscalização tributária, digitalização, solidez e execução pode permitir que a companhia triplique sua participação de mercado no longo prazo”, ressaltam.

Mas há muitos pontos de atenção para o crescimento da Quero-Quero, como o avanço da ômicron, taxas de juros mais altas e crescimento da inadimplência.


14h21 – Bolsas europeias fecham de forma mista, com os investidores digerindo dados de inflação nos EUA

  • Euro Stoxx 600: -0,03%
  • DAX (Frankfurt): +0,13%
  • FTSE 100 (Londres): +0,16%
  • CAC 40 (Paris): -0,50%

14h15 – Brainard afirma que Federal Reserve decidiu encerrar tapering no final do primeiro trimestre

Além disso, a vice-presidente da instituição monetária americana falou que ao fim do processo de recompra de ativos haverá condição de iniciar a alta de juros. “O Federal Reserve conduzirá o aperto monetário de forma transparente”, comentou.


13h51 – Controlar a inflação é a “tarefa mais importante” do Federal Reserve, diz Lael Brainard, vice-presidente da instituição

O desafio, segundo ela, é essencial para manter a atual expansão econômica em andamento: “Estamos vendo a retomada mais forte no crescimento e maior declínio do desemprego dentre qualquer recuperação nas últimas cinco décadas”, disse a membros do Senado.

“Mas a inflação está muito alta e os trabalhadores de todo o país estão preocupados com até onde seus contracheques aguentam. Nossa política monetária está focada em reduzir a inflação para 2% enquanto sustenta uma recuperação que inclui a todos. Esta é nossa tarefa mais importante”, ressaltou.


13h25 – Itaú (ITUB4) avança 1,72%, com compra de 50,1% da corretora Ideal; Credit Suisse vê negociação como positiva

Para o Credit Suisse, o Itaú “aprimorará serviços B2B2C e oferta de investimento no varejo, aproveitando a tecnologia nativa em nuvem da Ideal”.

O valor do negócio ficou em R$ 650 milhões, com opção de compra de 100% em até 5 anos e montante final de R$ 1,3 bilhão.


13h14 – BRF (BRFS3) sobe 2,10%, a R$ 24,26, após acordo com fundo saudita; Itaú BBA vê movimento como positivo

O investimento de US$ 350 milhões na produção de aves na Arábia Saudita aumenta a exposição da BRF ao país árabe, que tem manifestado sua intenção de reduzir a dependência das importações de aves, investindo em plantas domésticas.

“Acreditamos que o memorando de intenções se enquadra nessa estratégia e defende o forte posicionamento da marca BRF na região”, diz o banco. “Ressaltamos que, neste momento, a empresa não divulgou um prazo para a implantação do capex, ou quaisquer outros detalhes sobre a joint venture. O investimento total, já considerando a participação da BRF na JV, aumentaria a alavancagem da empresa em 0,2x até começar a gerar EBITDA”, pontua,.

O Itaú BBA classifica as ações ordinárias da BRF como market perform, com preço-alvo em 2022 de R$ 24,00.


13h08 – Bolsonaro dá mais poder à Casa Civil na execução do Orçamento; movimento tira poder de Guedes

A pasta é comandada por um dos líderes do Centrão, Ciro Nogueira (PP-AL). Todo início de ano, decreto é editado para delegar ao ministro da Economia a competência para abrir créditos suplementares ou extraordinários, além de remanejar verbas dentro do Orçamento.

Agora, com a nova decisão do Planalto, Guedes precisa de autorização prévia de Nogueira para qualquer ato dentro do Orçamento. (Com Estadão Conteúdo)


13h00 – Hora do Mercado

Entre perdas e ganhos, o Ibovespa operava perto da estabilidade, com queda de 0,01%, aos 105.676 pontos. Assim, a bolsa brasileira acompanha a volatilidade dos índices americanos, que abriram em alta, mas viraram para o negativo.

Apenas o Dow Jones opera com alta, de 0,21%, enquanto o S&P e o Nasdaq recuam, respectivamente, 0,30% e 0,99%. Por aqui o Ibovespa, chegou a atingir hoje, na máxima, os 106.250 pontos.

Ajudando no desempenho negativo estão as ações da Vale (VALE3), com queda de 1,33%, refletindo a queda, de 2,85%, no preço da tonelada do minério de ferro no porto chinês de Qingdao.

Por outro lado, as ações de Marfrig (MRFG3) e PetroRio (PRIO3) se destacam entre as altas. De forma consolidada, os frigoríficos operam em alta.

O dólar comercial registra desvalorização de 0,27%, cotado a R$ 5,519 na compra e a R$ 5,520 na venda. Na máxima de hoje, atingiu R$ 5,556 e na mínima R$ 5,501. O dólar futuro recua 0,47%, a R$ 5,532.

Nos contratos de juros futuros, os com vencimento de médio prazo recuam, os demais avançam: DIF23, +0,03 p.p., a 11,89%; DIF25, -0,02 p.p., a 11,18%; DIF27, -0,02 p.p., a 11,15%; DIF29, +0,01 p.p., a 11,27%.

  • Veja as ações em destaque:

Maiores altas

Ativo Variação % Valor (R$)
MRFG3 5.18 22.74
PRIO3 3.08 22.02
BEEF3 3.06 10.1
SANB11 2.94 31.5
ITSA4 2.79 9.56

Maiores baixas

Ativo Variação % Valor (R$)
BIDI11 -9.86 22.1
LWSA3 -8.37 8.75
NTCO3 -5.08 21.82
RADL3 -4.97 21
CASH3 -4.83 2.56

12h46 – Setor de serviços surpreende economistas em novembro, mas há espaço para ânimo em 2022?


12h33 – Índices setoriais não apresentam muita variação nesta quinta; maior alta é de Financeiro (IFNC), com mais 0,45%

Industrial (INDX), com mais 0,28%; e Utilidade Pública (UTIL), com crescimento de 0,14%, são outros índices que operam no azul.

No vermelho, estão Consumo (ICON), com menos 0,73%; Imobiliário (IMOB), com baixa de 0,12%; Materiais Básicos (IMAT), menos 0,03%; e Energia Elétrica (IEE), queda de 0,01%.


12h30 – Ações de saúde no Brasil podem se beneficiar de nova onda de Covid

Para o Itaú BBA, por outro lado, em meio à disseminação da variante ômicron, as companhias podem observar “aumento dos custos médicos”

Entre as redes de diagnósticos, Dasa (DASA3) recua 2,49%; enquanto Hermes Pardini (PARD3) cai 2,09%; e Fleury (FLRY3), menos 0,94%.

As farmácias, que têm vendido cada vez mais testes para covid, Profarma (PFRM3) sobe 1,63%; d1000 (DMVF3) avança 1,25%; Panvel/Dimed (PNVL3) está estável; e Raia Drogasil (RADL3) cai 2,62% e Pague Menos (PGMN3), menos 3,08%.

Entre as operadoras de saúde, Qualicorp (QUAL3) despenca 2,94%; NotreDame Intermédica (GNDI3) cai 2,71%; e Hapvida (MDNE3) perde 2,40%.


12h24 – Ibovespa opera em queda de 0,24%, em dia de perdas e ganhos, aos 105.429 pontos 



12h21 – O que esperar dos resultados das empresas dos EUA no 4º trimestre de 2021? Confira os setores que devem se destacar


12h17 – Ibovespa vira para queda, acompanhando NY, que passa a operar no negativo

A bolsa brasileira virou para o negativo, registrando queda de 0,13%, aos 105.424 pontos; em NY o S&P 500 passou a cair 0,07% e o Nasdaq recuava 0,34%.


12h16 – Vetar reajuste de policiais seria pior para Bolsonaro, diz líder da ‘bancada da bala’


12h13 – Índice de fundos imobiliários, Ifix (IFIX) opera com queda de 0,02%; veja as principais notícias de FIIs


12h02 – Goldman Sachs acredita que o setor de serviços seguirá em recuperação nos próximos meses

“Esperamos que alguns dos setores de serviços ainda impactados pela covid-19 (em particular às famílias) se recuperem ainda mais nos próximos meses”, amparado por progressos na vacinação e estímulos fiscais renovados.

Mas ressalta que “a onda crescente de ômicron, inflação alta, taxas crescentes (condições financeiras domésticas mais apertadas), maior ruído e incerteza política, deterioração da confiança do consumidor e das empresas e a incipiente reviravolta no ciclo de crédito devem gerar ventos contrários à atividade de serviços no curto prazo”.


11h53 – Ações da Moura Dubeux (MDNE3) sobem 9,51%, após divulgação de prévia operacional; Credit Suisse vê possibilidade de avanço

Segundo o banco, a empresa “registrou fortes números, mais uma vez, encerrando 2021 com um volume recorde de vendas no ano”. Apesar do cenário mais desafiador para o setor, a Moura Dubeux conseguiu reforçar sua posição de liderança no Nordeste.

O Credit Suisse tem “uma visão positiva sobre o domínio de Moura Dubeux na região Nordeste, pois a falta de concorrentes bem estruturados pode resultar em um desempenho resiliente em caso de um ambiente mais desafiador”.

O banco classifica a construtora como outperform, com preço-alvo de R$ 8,00.


11h45 – Bolsas em NY abrem em alta, com inflação ao produtor americano abaixo do esperado

Na abertura dos negócios, o S&P avançava 0,20%, o Dow Jones subia 0,28% e o Nasdaq valorizava-se 0,27%.

Por aqui, a bolsa brasileira passou a operar de forma positiva, acelerando os ganhos, com alta de 0,31%, aos 106.015 pontos.

Mais cedo, o resultado do setor de serviços no Brasil apontou para uma alta de 2,4%, bem acima do consenso, que era de 0,20%.


11h33 – Ibovespa vira e passa a operar com ganhos de 0,08%, aos 105.699 pontos


11h29 – PetroRio (PRIO3) passa a figurar entre as maiores altas, avançando 3,6%, com petróleo

O petróleo do tipo Brent passa a avançar 0,37% e o WTI sobe 0,25%.


11h23 – Ações da Petrobras (PETR3;PETR4) passam a operar de forma positiva, ajudando o Ibovespa

Após abrirem em queda, Os papéis PN avançam 1,21% e os ON 1,12% da companhia, após o preço do petróleo do tipo Brent passar a operar com alta, de 0,21%, a US$ 84,88.


11h20 – Ibovespa passa a operar próximo da estabilidade, com queda de 0,01%, aos 105.678


11h00 – Hora do Mercado

O Ibovespa luta para manter os 105 mil pontos, recuando 0,48%, aos 105.181. A bolsa brasileira opera descolada do exterior. Os futuros de Nova York apresentam leve alta, que foi acentuada após a publicação de dados do mercado de trabalho e da inflação ao produtor, o que tirou a pressão altista do rendimento dos treasuries.

O índice brasileiro é puxado, principalmente, pela queda de ações ligadas a commodities. O preço da tonelada do minério de ferro recuou 2,85% no porto chinês de Qingdao, a US$ 82,25. A ação ordinária da Vale (VALE3) é uma das principais quedas por peso do índice, recuando 1,40%, a R$ 84,31.

Além disso, por aqui, a curva de juros opera mista, com investidores monitorando o leilão de títulos do Tesouro Nacional e também repercutindo o crescimento mais forte do que o esperado do setor de serviços em novembro, de 2,4%, ante consenso de 0,2%.

Assim, as curvas longas inverteram a queda da abertura de hoje e passaram a recuar: DIF23, +0,02 p.p., a 11,89%; DIF25, -0,01 p.p., a 11,19%; DIF27, -0,02 p.p., a 11,15%; DIF29, -0,01 p.p., a 11,26%.

O dólar comercial desacelerou a queda em relação ao início da sessão, e recua 0,04%, cotado a R$ 5,532 na compra e a R$ 5,533 na venda. Na máxima de hoje, atingiu R$ 5,556 e na mínima R$ 5,530. O dólar futuro recua 0,40%, a R$ 5,537.

  • Veja as ações em destaque:

Maiores altas

Ativo Variação % Valor (R$)
MRFG3 5.18 22.74
PRIO3 3.08 22.02
BEEF3 3.06 10.1
SANB11 2.94 31.5
ITSA4 2.79 9.56

Maiores baixas

Ativo Variação % Valor (R$)
BIDI11 -9.86 22.1
LWSA3 -8.37 8.75
NTCO3 -5.08 21.82
RADL3 -4.97 21
CASH3 -4.83 2.56

10h51 – Após ganhos da véspera, setor de varejo e consumo se destaca entre as quedas da bolsa

Entre as maiores quedas destaque para GPA [(ativo=PCAR3]), -3,67%; Méliuz ([ativo-CASH3]), -3,35%; Natura (NTCO3). -3,22%; Magalu (MGLU3), -2,54%; e Lojas Americanas (LAME4), -2,86%.


10h45 – BRF (BRFS3) se destaca entre as altas, subindo mais de 3,9%, após anunciar JV com fundo soberano da Arábia Saudita


10h31 – EUA: Inflação ao produtor em dezembro avança 0,20%, ante consenso de 0,40%

No ano, alta dos preços para produtores foi de 9,7%, ante consenso de 9,8%.


10h30 – EUA: Número semanal de pedidos de seguro desemprego atinge 230 mil, ante consenso de 200 mil

Pedidos contínuos, na semana finalizada no dia oito de janeiro, ficam em 1,55 milhão, ante consenso de 1,73 milhão.


10h15 – Ibovespa abre em queda de 0,50%, aos 105.182 pontos, com commodities e juros, descolado do exterior

O principal índice da bolsa brasileira tem tendência de baixa nesta quinta-feira, descolado das principais bolsas do exterior, com os futuros de Nova York subindo em bloco.

A queda do Ibovespa se dá após dois pregões consecutivos de alta e é explicada, principalmente, pela pressão na curva de juros, após divulgação de que o setor de serviços brasileiro cresceu 2,4% em novembro, ante consenso de 0,2%.

“Quando você mostra crescimento abrupto do setor de serviços, é possível entender que a pulverização do IPCA daqui para frente venha maior, com mais setores apresentando inflação. E, naturalmente, há a precificação de alta dos juros”, explica Rodrigo Franchini da Monte Bravo Investimentos.

Os contratos DI sobem em bloco. O com vencimento em janeiro de 2023 avança 7 pontos-base, para 11,93%. O para o mesmo mês de 2025, 11 pontos-base, a 11,31%. O DI para janeiro de 2029 sobe 10 pontos-base, a 11,37%.

Além disso, também pesa a baixa das commodities, com o preço do minério recuando 2,85% no porto chinês de Qingdao, a US$ 82,25 a tonelada. O petróleo também recua, após as altas da véspera – o barril Brent, que é parâmetro para a Petrobras (PETR3;PETR4) recua 0,39%, a US$ 84,34.


10h05 – Ibovespa abre em queda, preliminar, de 0,58%, aos 105.068 pontos


10h00 – Enauta (ENAT3) informa paralisação preventiva da produção do Campo de Atlanta para inspeção e reparo de uma tubulação da planta de processo do Petrojarl I

Segundo comunicado, a empresa está providenciando o reparo e a retomada da produção de forma estável e segura. A avaliação inicial indica que o reparo deve ser feito no curto prazo.


9h51 – Claranet Technology desiste de IPO

A Clarenet solicitou ontem (12) o cancelamento do pedido de registro da oferta pública de distribuição primária e secundária de ações ordinárias de emissão da companhia.


9h43 – Setor de serviços ainda tem espaço para crescer em 2022, aponta estrategista

Para Gustavo Cruz, da RB Investimentos, o dado de serviços de novembro foi positivo, levando o indicador para fechar 2021 numa “cara” muito melhor do que entrou no ano.

O estrategista aponta que ainda existe demanda reprimida, destacando que há espaço para grandes eventos à medida que a vacinação avança e a população se sente mais segura para procurar serviços.


9h40 – XP mantém recomendação de compra para Multiplan (MULT3), com preço-alvo de R$ 28, potencial de valorização de 54,9%

A corretora diz que a administradora de shoppings reportou fortes dados operacionais no 4º trimestre de 2021. Dentre os dados positivos, XP destacou aluguel das mesmas lojas, que subiu 41% no 4TRI ante o mesmo período de 2019.

Além disso, as vendas mesmas lojas (SSS) aumentaram 10,3% no 4T21 vs. 4T19, impulsionadas pela redução das restrições, o que levou a uma recuperação significativa dos segmentos mais afetados pela pandemia, como restaurantes (+12%) e vestuário (+19%).


9h35 – Setor de serviços está no maior patamar dos últimos seis anos, igualando-se a 2015, diz IBGE

“Das últimas 18 informações divulgadas, na comparação mês contra mês anterior, 15 foram positivas e 3 foram negativas: março, devido a segunda onda de Covid, e setembro e outubro, por conta de aumentos de preços em telecomunicações e passagens aéreas”, destaca o gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo.

Distância para o ponto mais alto da série com ajuste sazonal

Serviços volume total
Serviços do IBGE volume total

9h31 – Credit Suisse acredita no retorno do crescimento orgânico de Notre Dame (GNDI3) e Hapvida (HAPV3) após fusão

O banco suíço diz que desde 2019, as empresas vêm crescendo inorganicamente a dois dígitos, adquirindo players em todo o país. Os números contrastam com o baixo crescimento orgânico de um dígito no mesmo período. O banco acredita que as aquisições já posicionaram bem as empresas no território brasileiro e que o crescimento orgânico nas novas regiões pode seguir.

Segundo o Credit Suisse, a integração vertical progressiva facilitaria a expansão comercial. O banco projeta crescimento orgânico de 3-5% até 2024 e diminuição da representatividade das aquisições ao longo do tempo.

Para o Hapvida, o banco reduziu preço-alvo para R$ 16,3 (de R$ 16,7). Já para o GNDI, o preço-alvo foi reduzido de R$ 90,00 para R$ 88,00. Ambas tiveram classificação mantida em outperform.


9h26 – Aquisição da Ideal pode impulsionar o crescimento das receitas de tarifas do Itaú, diz BBI

O Bradesco BBI diz que a compra da plataforma com relevante participação de mercado pode atrair mais clientes e aumentar a transacionalidade para o banco.

Do ponto de vista das corretoras, o movimento parece fazer sentido estratégico em um cenário em que os volumes de negociação ainda estão se mantendo decentemente e o potencial de crescimento do mercado como um todo permanece no caminho certo, apesar dos ventos contrários de curto prazo que podem ter taxas de juros mais altas trouxe.

Do ponto de vista competitivo, no entanto, o mercado, principalmente no segmento institucional, já é muito forte, então o banco não espera uma mudança material em sua estratégia com agressividade de preços potencialmente maior.


9h20 – BRF (BRFS3) celebra contrato para criação de JV com fundo de investimentos soberano da Arábia Saudita

A joint venture será detida 70% pela BRF e 30% pelo Public Investment Fund (PIF), incluindo um Núcleo de Negócios Halal na Arábia Saudita, e contempla investimentos de, aproximadamente, US$ 350 milhões.


9h14 – Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico decidirá por empréstimo de R$ 4 bilhões às distribuidoras

O Credit Suisse diz que a notícia é ligeiramente negativa, já que as discussões começaram em R$ 15 bilhões, para reduzir a pressão do capital de giro e ajudar a compensar os aumentos tarifários de 2022.



9h11 – Contrato de juros futuros operam em alta: DIF23, +0,05 p.p., a 11,91%; DIF25, +0,06 p.p., a 11,25%; DIF27, +0,05 p.p., a 11,21%; DIF29, +0,05 p.p., a 11,32%


9h05 – Ibovespa Futuro abre em queda de 0,37%, aos 106.270 pontos

Dólar Futuro avança 0,12%, cotado a R$ 5,566, enquanto o dólar comercial opera com alta de 0,23%, a R$ 5,546 na compra e a R$ 5,547 na venda.


9h00 – Setor de serviços do Brasil cresce 2,4% na base mensal em novembro, ante consenso de alta de 0,20%

Na base anual, alta é de 10%, acima dos 6,5% esperados pelo mercado. O resultado positivo veio após dois meses consecutivos de queda.

Serviços IBGE em novembro
Serviços IBGE em novembro

8h58 – “Máquina de M&A já começa a avançar em 2022”, diz BBI sobre Grupo GPS (GGPS3)

O Bradesco BBI diz que a aquisição da Force pelo Grupo GPS é positiva, pois a transação inicia as operações de M&A da companhia para 2022, ao mesmo tempo em que fortalece a posição da empresa na região Sul do Brasil.

Segundo BBI, o Grupo GPS já está a caminho de entregar R$ 1,6 bilhão em receitas de M&A pro-forma por meio de novas aquisições este ano, já que a Force adiciona R$ 142 milhões de receita bruta ou 9% da previsão de M&A.

O banco mantém avaliação outperform para Grupo GPS, e preço-alvo de R$ 23,00, frente a cotação de quarta-feira (12) de R$ 14,73.


8h48 – Itaú BBA espera reação positiva aos resultados da Moura Dubeux (MDNE3) no 4T21

O Itaú BBA destaca a robusta velocidade de vendas de lançamentos de 72% e a adição de valor geral de vendas (VGV) de aproximadamente R$ 1,8 bilhão ao landbank da Moura Dubeux.

Itaú BBA mantém avaliação outperform para Moura Dubeux, e preço-alvo de R$ 18,00, frente a cotação de quarta-feira (12) de R$ 4,92.


8h35 – Delta Airlines (DEAI34) tem lucro líquido por ação de US$ 0,22, ante consenso de US$ 0,114

Companhia aérea teve melhor receita desde 2019, atingindo US$ 9,4 bilhões, ante consenso de US$ 9,2 bilhões. Impulso teria vindo, principalmente, de performance nos feriados.


8h27 – Boa Safra (SOJA3) adquire terreno em Sorrio (MT) para construção de novo centro de distribuição

O terreno fica na cidade de Sorriso, em Mato Grosso, e a ideia faz parte do plano de expansão da sementeira, anunciado durante seu IPO, em abril do ano passado.

O terreno de Sorriso possui 90 mil m² e está localizado às margens da rodoviaBR-163. No local, poderão ser estocadas até 40.000 big bags em posições refrigeradas (1.000 kg cada).


8h22 – Itaú BBA avalia como positiva a aquisição da Force pelo Grupo GPS (GGPS3)

O banco diz esta é a primeira aquisição da GPS em 2022, a segunda como parte do guidance de M&A para este ano, e o oitavo desde seu IPO em abril de 2021. Embora seja a primeira M&A anunciada de 2022, é a segunda a contribuir para o guidance de M&A da GPS para 2022, que inclui receita bruta de R$ 1,75 bilhão.

O banco mantém avaliação outperform para o Grupo GPS, e preço-alvo de R$ 24,50, frente a cotação de quarta-feira (12) de R$ 14,73.


8h03 – Itaú (ITUB4]) adquire 50,1% da Ideal por R$ 650 milhões

O Itaú Unibanco anunciou nesta quinta-feira (13) que celebrou com a Ideal Financeira um contrato de compra e venda de até 100% do capital social da Ideal. A compra será realizada em duas etapas ao longo de 5 anos.

Na primeira, o Itaú Unibanco irá adquirir 50,1% do capital social e votante da Ideal, através de um aporte primário e da aquisição secundária de ações que totalizam aproximadamente R$ 650 milhões, passando a deter o controle da companhia.

Na segunda, após 5 anos, o Itaú Unibanco poderá exercer o direito de compra do percentual restante (49,9%) do capital social da Ideal.


7h58 – Itaú (ITUB4) não planeja oferta pelo varejo do Citi no México, dizem fontes à Bloomberg


7h55 – Agenda do dia: Temporada de balanços americana ganha força, inflação ao produtor nos EUA e pesquisa mensal de serviços no Brasil

Na agenda do dia desta quinta-feira, é destaque, nos EUA, a aceleração da temporada de balanços do quarto trimestre – a Delta Airlines publica seus números antes da abertura do pregão de Nova York. Além disso, nos dados macroeconômicos, a maior economia do mundo tem a divulgação da sua inflação ao produtor de dezembro, às 10h30, e o número de novos pedidos de seguro-desemprego semanal.

No Brasil, o IBGE publica às 9h00 os dados do setor de serviços de novembro.

Na política, destaque para a fala de Lael Brainard, vice-presidente do Federal Reserve no Senado, às 12h.


7h49 – Criptos hoje: Bitcoin sobe e encosta em US$ 44 mil, Cardano avança e Shiba Inu salta 16% com rumor de listagem na Robinhood


7h47 – Europa anda de lado: Investidores monitoram pressão sobre Boris Johnson e questão da Ucrânia 

Além de assuntos como a inflação americana – e as decisões do Federal Reserve – e a Covid-19, estão no radar dos investidores a pressão sobre o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, após circular que ele frequentou festas durante o lockdown mais sério de 2020.

A questão da Ucrânia também é destaque: em entrevista à CNBC, o chefe executivo do país cobrou sanções ao Nord Stream 2, gasoduto que liga a Rússia, grande produtora da commodity, a outros países da Europa Ocidental, grande consumidores. Recentemente, com a alta do preço do gás natural, o país liderado por Vladimir Putin ganhou importância no controle da inflação local.

Veja a performance das bolsas europeias neste momento:

  • DAX (Alemanha), 0,00%
  • CAC 40 (França), – 0,24%
  • FTSE (Londres), – 0,02%
  • FTSE MIB (Itália), + 0,16%
  • STOXXX 600 (Zona do Euro), -0,01%

7h30 – Ásia recua, realizando forte da alta da véspera e com investidores de olho em Covid-19

Após as fortes altas de ontem, com o Nikkei subindo 1,92% e o HSI, 2,79%, hoje as bolsas asiáticas tiveram um movimento de correção, com o mercado de olho também nas novas notícias sobre a Covid-19.

A OMS, ontem, afirmou que a Ômicron está fazendo a doença avançar “muito acima do normal”. Na China, aumentam o número de cidades em confinamento.

Confira o desempenho das bolsas asiáticas:

  • Shanghai (China), – 1,17% (fechado)
  • Hang Seng Index (Hong Kong), + 0,11% (fechado)
  • Nikkei (Japão), – 0,96%
  • Kospi (Coreia do Sul), – 0,35% (fechado)

7h25 – Futuros americanos operam estáveis, após leves altas da véspera

Investidores continuam monitorando a inflação no país – com a variação de preços aos produtores saindo hoje – e os próximos passos do Federal Reserve. Além disso, o mercado aguarda também o início da temporada de balanços americana. Hoje, a Delta Airlines divulga seus resultados do quarto trimestre.

Confira o desempenho dos futuros: 

  • Dow Jones Futuro (EUA), + 0,02%
  • S&P 500 Futuro (EUA), + 0,04%
  • Nasdaq Futuro (EUA), + 0,08%

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.